Conteúdo de Primavera – Hemisfério Sul – Libra, Escorpião e Sagitário

A Primavera desse ano começa no dia 22 de setembro, sexta-feira, às 17h02 (horário de Brasília). Neste dia ocorre o segundo equinócio do ano: quando o dia e a noite tem a mesma duração.

A origem da palavra Primavera vem do Latim tardio prima vera e se deve ao fato de naqueles tempos da Roma antiga eles considerem somente a existência de duas estações climáticas. Uma de longa duração, composta pela soma do que chamamos primavera, verão e outono ao qual intitulavam veris, que mais tarde deu origem ao nome da estação mais quente, o verão, não se sabe quando, porém, em determinado momento uma parte correspondente ao começo do verão passou a ser chamada de primo vere (primeiro verão) que depois se tornou prima vera. A estação mais curta era chamada de hibernum tempus que gerou o que aqui chamamos de inverno.

Nas antigas tradições, grandes transformações que ocorriam na natureza eram celebradas através dos Festivais Solares. Esses eventos aconteciam em datas fixas, marcando os pontos chamados de solstícios e os equinócios.

A palavra equinócio deriva do latim (aequinoctium) e significa “noite igual”, e refere-se ao momento do ano em que a duração do dia é igual à noite, em toda a Terra. Os equinócios ocorrem nos meses de março e setembro, definindo as mudanças de estação. Em março, o equinócio marca o início da primavera no hemisfério norte e do outono no hemisfério sul. Em setembro ocorre o inverso: o equinócio marca o início do outono no hemisfério norte e da primavera no hemisfério sul.

Em relação a astronomia, solstício (do latim sol + sistere, que não se mexe) é o momento em que o Sol, durante seu movimento aparente na esfera celeste, atinge a maior declinação em latitude, medida a partir da linha do equador. Os solstícios ocorrem duas vezes por ano: em dezembro e junho. O dia e hora exatos variam de um ano para outro. Quando ocorre no verão, significa que a duração do dia é a mais longa do ano. Quando ocorre no inverno, significa que a duração da noite é a mais longa do ano.

Na estação da Primavera a força da noite e do dia tornam-se iguais. A Terra renova o seu ciclo de nascimento e ressurreição. A natureza se eleva vinda do inverno, as folhas aparecem nas árvores, as cores vivas das flores primaveris se expressam na natureza. É o tempo de recomeçar, de plantar sementes para o nosso processo de crescimento durante o novo ciclo. A primeira manifestação da energia vital é o brotar das folhas, reconhecíveis por sua cor verde. É um momento de prosperidade e de crescimento. É uma estação excelente para melhorar as comunicações, interações de grupo, fertilidade e abundância.

No hemisfério norte é celebrado o Equinócio da Primavera e a entrada do Sol em Áries. No hemisfério Sul acontece com a entrada do Sol em Libra. O Equinócio da Primavera também se chama Equinócio Vernalda. A palavra vernare em latim significa florir ou primaveril.

As celebrações do Equinócio da Primavera têm origens muito antigas. Era celebrado pelos pagãos como um rito de passagem do Inverno para a Primavera e antes disso já era uma festa dos Acádios, que festejavam a Deusa Eashter, a Deusa da Fertilidade e da Primavera.

Em nosso Hemisfério Sul a primavera indica a entrada de Libra e a Primavera acentua a busca de harmonia em sua relação com o parceiro, ou parceira, irá esforçar-se-á para que tudo esteja em total harmonia, aceitando mais facilmente as particularidades dos outros. Caso esteja só, Libra procurará encontrar o amor nesta época. Nesta etapa pode expressar uma natureza compreensiva, afetuosa e delicada.

Já em Escorpião a Primavera acentua as suas emoções. Um momento para se desprender do que não é essencial, ou que não lhe traz felicidade, e assim, se uma relação amorosa não estiver bem, é possível que Escorpião ou busque uma transformação profunda na relação, ou gerar um término e buscar novos ares e um novo amor.

Para o signo de Sagitário a Primavera transmite uma maior necessidade de busca espiritual. No campo amoroso o diálogo, a sinceridade e cumplicidade estão em elevação e o nativo de Sagitário prezará muito a sua liberdade. O ar fresco da Primavera incentiva-o a aumentar o contato com a Natureza para buscar o seu bem-estar físico e emocional.

No Hemisfério Norte começa com o signo de Áries que renasce para uma nova vida, tem tendência para esquecer o passado e definir um novo rumo para a sua vida. Assim, caso o nativo deste signo não se sinta bem com determinados aspectos de sua vida é o momento para efetuar uma mudança nesse sentido e ficará pronto para novas conquistas. De certa maneira o amor renova-se para Áries durante este período.

Em relação a Touro a Primavera influencia de uma forma positiva o nativo deste signo. Momento de renovação interior, ou seja, nesta altura o nativo deve concentrar-se na conquista da felicidade. A sua sensualidade e romantismo neste período em elevação. Um momento que a estabilidade e a segurança são sentidas de forma mais presente e intensa.

O signo de Gêmeos busca experimentar coisas novas neste período, especialmente a nível amoroso. O nativo de Gêmeos possui como caraterística inquietude e nesta estação está em alta. Possui uma grande capacidade de adaptação às mais variadas circunstâncias com a Primavera está acentuada a sua alegria de viver e vontade de acelerar os seus processos.

Tradições Espirituais na Primavera

O Sabat do Equinócio da Primavera, no Hemisfério Norte, originou a Páscoa, a ressureição. Vale ressaltar que o Domingo de Páscoa é determinado em função do equinócio da Primavera. Determina-se a primeira noite de lua cheia depois do equinócio, e o domingo que se seguir ao dia dessa lua cheia é o Domingo de Páscoa. Tal faz com que o Domingo de Páscoa nunca possa ocorrer antes de 22 de março nem depois de 25 de Abril.

A palavra Páscoa chegou-nos pelo latim vulgar, proveniente do grego, com o significado simultâneo de festa judaica e cristã (em particular, a refeição da Páscoa, o anho pascal) e alimento, visto que a Páscoa põe fim ao jejum da Quaresma. A palavra tivera origem no hebreu, em que significava “passagem” e designava a festa celebrada em recordação da saída dos Hebreus do Egito, o Êxodo, passando depois a designar a festa cristã celebrada em honra da ressurreição de Jesus Cristo.

Nos rituais celtas antigos, essa festa determinava a gravidez da Deusa e usavam como símbolos a lebre e os ovos representando a fertilidade da Grande Mãe.

O autor Ney Ching, no Livro de Ouro da Medicina Chinesa, ensina que os três meses de primavera, é o período do princípio e do desenvolvimento da vida. Durante esse tempo o corpo deve ser encorajado a viver e se expressar. Devemos ceder-lhe livremente e não lhe tirar nada. Busca-se a harmonia com a exalação da primavera, e tudo isto é um método de proteção da nossa vida.

No IChing a primavera corresponde com o hexagrama 11 Tai – Paz: indica uma época em que o céu parece estar na terra. O céu colocou-se sob a terra, e assim os dois princípios unem seus poderes em profunda harmonia. Essa união traz paz e bênção a todos os seres. O céu e terra unem-se buscando a imagem da Paz.

A energia da primavera impulsiona a encontrar a verdade da vida e libertar-nos de ilusões que dificultam nosso renascimento com este movimento a claridade no mundo material. O poder da Primavera é o de novos começos. É a luz que vem após a escuridão.

O Leste é associado á Primavera. É momento de aprender a olhar nossos desafios como oportunidades de crescimento pessoal e ampliar a nossa força interior e a nossa criatividade. É reconhecer que somos seres espirituais, ativando essa energia vital no mundo físico. É no Leste que nasce o Sol, que é o símbolo do Divino e do espiritual que busca a essência. No Leste compreendemos melhor a natureza espiritual. O livre arbítrio está no seu ápice nesta etapa.

Segundo as tradições xamânicas a direção Leste abre o Portal da Iluminação. Associado ao Poder do Leste está a “Águia Dourada”. O pássaro que voa mais alto, mais próximo do Céu. O Céu para o nativo é o Reino do Espírito. A águia voa acima das nuvens negras da ignorância. É no Leste o Lugar de Iluminação e do Corpo Espiritual. É a habilidade de conseguir ver longe.

Através do masculino elevado nas asas da Águia Dourada, é o período propício para encontrar a verdade da vida e libertar aquilo que não nos pertence e que verdadeiramente não necessitamos. Olhar a vida com outros olhos e abrir a fonte da criatividade e da imaginação. Quando determinamos com o espírito as decisões têm equilíbrio e harmonia.

A Primavera é a estação do nascer do Sol e traz o milagre do novo nascimento. Uma nova vida está escondida no útero da Terra, e é despertada mostrando o seu esplendor. A Estação do Despertar. É quando enxergamos através da ilusão, ou quando descobrimos novas informações, trazendo clareza para o caos, indecisão ou confusão. A partir de um novo ponto de vista recomeçamos rompendo velhos padrões, novas ideias surgem, renovamos nossa intenção, propósitos.

Por nascer no Leste, o Elemento Fogo é simbolizado pelo Leste. Afeta a condição humana no Plano Espiritual que é percebido no nosso coração. O Plano Espiritual é percebido através do amor de dar e receber, é o relacionamento com a essência da vida, com o próximo, com todas as nossas relações.

Segundo Meadows, o Leste é o lugar para expandir a visão, a buscar coisas distantes, a ser hábil para se distanciar e ver o quadro como um quebra-cabeças, além de um quadro de peças individuais. O quadro nos mostra como olhar internamente, e a nos tornar mais hábeis para determinar onde fica cada peça separadamente. Então, o Leste é onde podemos aprender a por as coisas em perspectiva, dar foco.

No Leste, expandimos a nossa consciência, os nossos limites. Aprendemos a resistir às provocações. Existe a possibilidade de terminar com programações negativas que foram recebidas em nossa criação, dos familiares e da sociedade. É hora de reavaliar valores e abandonarmos aquilo que não nos serve mais. Cada vez que abandonamos um pensamento limitador recebemos um retorno de energia vital. Abrir a percepção, libertar-se de padrões antigos, alimenta a mente com inspiração.

O simbolismo da Águia e sua relação com a Primavera

Na tradição asteca, um chefe disse que o povo se assentou no lugar onde havia uma águia num cacto, comendo uma cobra. Esse lugar tornou-se a Cidade do México. Na mitologia, era sagrada para Zeus, que assumiu a forma de águia, para controlar o trovão e o relâmpago. Os sumerianos acreditavam num Deus Águia, os Hititas usavam a Águia de duas cabeças como um emblema de proteção, com o qual não haveriam de ter surpresas. Associada à Júpiter, era um forte símbolo para o Império Romano.

Nos hieróglifos, representava a vogal A, e também o símbolo da alma, do espírito e o calor da vida. No misticismo cristão, a Águia é o símbolo da ressurreição. Para os índios Pueblo, a águia é um pássaro do céu com habilidade de voar em espiral ascendente, até passar através de um buraco para o lar do Sol. Ela era associada às energias do Sol físico e espiritual. Os Pueblo honravam as “Seis Direções”: norte – sul – leste- oeste- zênite (cume) – nadir (ponto mais baixo). A águia era o símbolo do Zênite. Das alturas ela pode sobrevoar todas as direções. As águias eram símbolo de visão e percepção.

Para os Hopis, as águias douradas e de cabeça branca são os maiores de todos os pássaros do céu. Alguns grupos de Hopis, também incluíram o Falcão de Rabo Vermelho como águia, referindo-se a ele como “Águia Vermelha”.

A Águia tem sido cultuada e reverenciada por muitos povos há milênios. É incontestável a força do seu simbolismo no inconsciente coletivo da humanidade. Os Povos Nativos encontram na Águia coragem, resistência e força para enfrentar desafios difíceis. Os curandeiros e xamãs usavam as suas penas como um importante instrumento de poder curativo.